37 semanas

Esse blog parece mais um diário da grávida, mas eu gosto de escrever por aqui porque sei que depois vou ler de novo, rever as fotos e relembrar de cada momento dos meses mais especiais da minha vida. Segunda-feira entramos nos 9 meses, se meu João Pedro quiser nascer já não é mais um bebê prematuro, aliás parece ser um menino grande e pelo jeito continua crescendo como tem que ser. Agora só me resta aproveitar e curtir cada minuto, cada chute, cada música que ouvimos juntos, cada conversa que temos só eu e ele e cada beijinho do Pai que eu ganho na barriga porque pode ser que daqui 1 dia ou então em 4 semanas já seremos pessoas distintas, e sinceramente só de pensar nisso já me dá um aperto no coração e vontade de chorar. Sei que o que vem pela frente será ainda melhor mas eu nunca imaginei que fosse gostar tanto de estar grávida, nunca imaginei que eu pudesse amar tanto um ser que vi pela primeira vez através de uma tela e que tinha apenas 2 cm, mas um coraçãozinho batendo tão forte que fez o meu desmoronar. Nunca vou me esquecer de como as coisas mudaram nesse dia e também do medo que senti pelo tamanho da responsabilidade. Sempre quis ser mãe mas quando eu tive a certeza de que realmente seria foi impossível não sentir aquele medo de não conseguir ser boa o suficiente para o meu filho. E nesses meses de gravidez assim como meu bebê foi crescendo eu também fui me tornando alguém melhor. Meu mundo deixou de ser eu, e passou a ser ELE e foi ai que consegui enxergar o quanto eu me tornei altruísta. Nesses meses eu pesquisei absolutamente tudo que alguém poderia pesquisar sobre gravidez e maternidade. Eu pesquisei sobre alimentação na gravidez, alimentação na amamentação, melhores formas para a amamentação dar certo, o melhor banho para acalmar o bebê, o melhor jeito de organizar, de criar rotinas saudáveis, eu fazia exames e antes de ir a médica eu pesquisava na internet para ver se os resultados estavam bem. Enfim, na teoria eu seria a mãe perfeita, poderia escrever um livro de dicas. Na prática eu sei que jamais vou ser. Eu sei que vou acertar, vou errar, vou julgar e ser julgada, vou querer fazer do meu jeito e não vai dar certo, vou querer seguir conselhos e vou descobrir que do meu jeito seria melhor, vou me sentir cansada, culpada algumas vezes e entender na prática que ser mãe não é fácil. Mas no fim o mais importante é seguir a minha intuição e não deixar faltar amor, nunca! E isso aqui em casa ele já tem tanto mas tanto que até transborda.

gravidez1gravidez2

Anúncios
Esse post foi publicado em Baby e marcado , . Guardar link permanente.

2 respostas para 37 semanas

  1. mynameisglenn disse:

    Estou extremamente ansiosa por você e queria ter visto mais posts sobre o assunto Naty! Não sei se é pelo fato de estar gravida também, mas acho incrível ver outras opiniões e dicas sobre o assunto. Simplesmente incrível!
    Estou torcendo muito por vocês e não vejo a hora de ver seus próximos posts sobre o dia a dia com o JP. Estarei com certeza, sempre de olho em tudo!!! ❤

  2. Isis Tomie disse:

    Sim, vc vai sentir falta da barriga depois que o baby nascer, mas nada que muito amor por tê-lo nos braços não resolva.
    Cada mãe é única e especial do seu jeito, não deixem as pessoas te julgarem, ainda mais quando elas não te conhecem! 😉
    Aproveite cada momento, pois da mesma forma como a barriga cresce, os bebês crescem muuuuito rápido também! Curta o momento e seja feliz!
    Abraços de uma mãe com uma filha de 8 anos =*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s